Dia do Trabalho /
Dia do Trabalhador

O Tamanho da Coleita

Os obreiros na ceara do Senhor precisa ver que a hora da colheita na seara do Senhor chegou! Em nações desenvolvidas como o Brasil, os Estados Unidos, Portugal e tantos outros países, há milhões de pessoas que ouviram o Evangelho, sabem quem Jesus é, e só falta um servo do Senhor chegar para chamá-los à decisão! Estima-se que a população do mundo nos dias de Jesus figurava em torno de 200 milhões de pessoas. Isso era a população do mundo inteiro. Hoje, a população de um país como o Brasil chega a esse patamar!

Imaginemos que, quando Jesus disse que a colheita era grande, ele estava se referindo a todas as pessoas perdidas do mundo. O que era grande naqueles dias, hoje descreve praticamente os perdidos de um único país. E se os trabalhadores eram poucos naqueles dias, imagine a carência diante de uma população centenas de vezes maior! Veja mais em A Hora da Colheita


Bilhões de Pessoas sem a Bíblia

Nesta geração há 2.2 bilhões de pessoas em 1,739 grupos de línguas que não possuem nenhuma porção da Bíblia em sua língua nativa. Será que entre aqueles que lêem estas palavras de Jesus hoje há alguém que gostaria de traduzi-las para aqueles que ainda não ouviram? Será que durante as vidas destas 2.2 bilhões de pessoas há discípulos de Jesus convencidos da urgência desta missão e do chamado do Mestre para realizá-la? Veja mais em A Hora da Colheita


Até onde o obreiro precisa levar o Evangelho

Não é preciso ir para o outro lado do mundo, nem do país. Basta ir até o outro lado do bairro, da rua, da sala. Falar com Deus e depois falar com nosso próximo. É só isso que Deus precisa para ganhar o mundo. Será que não podemos fazer isso? Na sua ânsia de ganhar o mundo, quando foi a última vez que você falou com o Dono, e com aquele perdido vizinho, ou parente? Veja mais em Como Ganhar o Mundo Para Deus


O Monge que precisava evangelizar

William Barclay conta que Lutero, quando começou a pregar em prol da reforma fez um pacto com um amigo que era monge. O amigo ficaria no mosteiro orando e Lutero sairia, mundo afora, para pregar. Uma noite o monge teve um sonho que o incomodou. No sonho ele viu um grande campo de milho, do tamanho do mundo. Um homem solitário estava laborando na colheita - uma missão impossível e de quebrar o coração. Foi quando o monge percebeu que sua presença também seria necessária na colheita. Veja mais em Como Ganhar o Mundo Para Deus


E se Deus estivesse com você no seu trabalho?

"E nós, na qualidade de cooperadores com ele, também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus..." 2 Coríntios 6:1

A segunda Carta aos Coríntios 6.1 nomeia os que crêem cm Deus como companheiros de trabalho ou, mais comumente, cooperadores de Deus.

O que aconteceria a seu trabalho secular diário se você real-mente acreditasse que está trabalhando lado a lado com o único Deus verdadeiro? Trabalharia mais intensamente? Daria o melhor de si em todas as coisas, sabendo que Deus estaria presente na etapa seguinte?

Será que a vida em si seria mais fácil de se conduzir sabendo que o Todo-Poderoso segue lado a lado com você? (de Max Lucado no livro "Simplesmente Como Jesus", copyright CPAD, 2000) Veja mais em Co-trabalhadores com Deus



O vendedor de calçados que tornou grande evangelista

Eis um outro exemplo: Um professor de Escola Dominical do século passado que conduziu um vendedor de calçados a Cristo. O nome do professor você nunca ouviu: Kimball. O nome do vendedor de calçados que ele converteu você conhece: Dwight Moody.

Moody tornou-se evangelista e exerceu grande influência na vida de um jovem pregador chamado Frederick B. Meyer. Meyer começou a pregar nas faculdades e, durante suas pregações, converteu J. Wilbur Chapman. Chapman passou a trabalhar com a Associação Cristã de Moços e organizou a ida de um ex-jogador de beisebol chamado Billy Sunday a Charlotte, Carolina do Norte, para realizar um reavivamento espiritual. Um grupo de líderes comunitários de Charlotte entusiasmou-se de tal maneira com o reavivamento que planejou outra campanha evangelística, convidando Mordecai Hamm para pregar na cidade. Durante essa campanha um jovem chamado Billy Graham entregou sua vida a Cristo.

Será que o professor de Escola Dominical de Boston imaginava qual seria o resultado de sua conversa com o vendedor de calçados? Não. Mas da mesma forma que o dono do jumentinho, ele teve a oportunidade de ajudar Jesus a penetrar em outro coração. (de Max Lucado no livro "Quando os Anjos Silenciaram", copyright United Press, 1999)


Quando nosso trabalho nos frustra

- 25% dos empregados não tiram seus períodos integrais de férias por causa de exigências do trabalho.
- 43% dos empregados que são altamente sobrecarregados sentem raiva de seus empregadores com freqüência, ou com muita freqüência.
- Um dentre cada três empregados leva trabalho para casa pelo menos uma vez por semana.
- A infelicidade no emprego afeta um quarto da força trabalhadora da América.
- Um quarto dos empregados vê seus empregos como o fator número um de estresse em suas vidas.

Sinta a força desses números. Você se pergunta por que os trabalhadores no ônibus parecem tão estranhos? "Setenta por cento de nós vamos trabalhar sem nenhum entusiasmo ou paixão." A maioria dos assalariados passa quarenta ou cinqüenta horas semanais arrastando-se pelas ruas da "Vila do Tédio".

Tanta infelicidade só poderia resultar em aborrecimento nas famílias, bares lotados e pagamento dos salários dos terapeutas. Se 70% de nós têm medo das segundas-feiras, sonham com as sextas-feiras e se arrastam durante o resto da semana, nossos relacionamentos não sofrerão? O nosso trabalho não sofrerá? A nossa saúde também não irá sofrer? Um estudo afirma que "os problemas no trabalho são mais fortemente associados com as questões problemáticas de saúde do que qualquer outro fator de estresse da vida — mais até do que problemas financeiros ou familiares".

Tais números parecem uma epidemia. Uma epidemia de mediocridade. Alguém removeu o brilho dos nossos dias. Uma neblina monótona se instalou em nossa sociedade. Semana após semana na mesmice que drena as energias. As paredes pintadas de cinza com a rotina. Os trabalhadores no ônibus arrastando o seu medo até o local de trabalho. Os edifícios cheios de que trabalham para viver em vez de viver para trabalhar. Tédio. Desempenhos medíocres.

A cura? A receita de Deus começa com desfazer a sua mala. Você saiu do útero equipado de maneira exclusiva. Davi o afirma desta forma: "Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda" (Sl 139.15,16 – ARA).

Explore esses versículos comigo. Davi enfatiza o pronome "tu" querendo dizer "você, Deus e somente você". "As profundezas da terra" sugerem um lugar oculto e seguro, oculto dos intrusos e do mal. Assim como um artista leva uma tela a um estúdio fechado, Deus também o levou para a sua câmara oculta onde você foi "entretecido". Moisés usou a mesma palavra hebraica para descrever a costura das cortinas internas do Templo — costuradas por mãos talentosas com o mais elevado objetivo (ver Êx 26.1; 36.8; 38.9). O Tecelão Mestre escolheu os fios do seu temperamento, a textura do seu caráter, os fios da sua personalidade — tudo, antes que você nascesse. Deus não o colocou no mundo absolutamente indefeso e de mãos vazias. Você chegou equipado de forma plena. "No teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado..." O dia do nascimento e o dia da morte. Dias de dificuldades e dias de vitória. O que o motiva, o que o esgota... Deus foi – e é – o Autor de tudo.
- Max Lucado em “Quebrando a Rotina” Rio de Janeiro: CPAD, 2006, pp. 25-27.


O Emprego Perfeito

Chegando ao fim de uma entrevista para um emprego, o responsável por Recursos Humanos perguntou ao jovem contador que acabara de se formar, "Qual salário você estava pensando em ganhar"? O contador respondeu, "Na faixa de R$100,000 por ano, dependendo dos benefícios". O entrevistador falou "Bem, o que você diria para um pacote com cinco semanas de férias, seguro saúde completo, 50% de fundo de pensão pago pela empresa, opções de executivo, e um carro da empresa, vamos dizer um BMW"? O jovem contador quase pulou da cadeira "Nossa, você está brincando"? O entrevistador respondeu, "Claro, mas, foi você que começou".
- Victor Yap em “Hope for the Unemployed” do site www.sermoncentral.com


O fruto do trabalho de George Washington Carver

Infinitas plantações de algodão haviam sugado os nutrientes do solo sulista. Os fazendeiros pós-guerra civil enfrentaram uma terra arrasada e uma plantação devastada. George Washington Carver, um professor no Instituto Tuskegee do Alabama, ofereceu uma solução. Mudar a cultura e restaurar nitrogênio e fertilizante ao solo. Cultivar batata-doce, feijão-de-corda, soja e, acima de tudo, amendoim. Mas Carver não conseguiu convencer os fazendeiros.

Foi necessário que casulos de besouros o fizessem.

Saindo do México, eles se deslocaram em enxame, através do Texas, e entraram na Louisiana e no Mississipi. Por volta de ') 1915, o inseto consumidor de algodão havia atingido o Alabama. Carver viu a praga como uma oportunidade. "Queimem o seu algodão infestado", ele declarou, "e plantem amendoim."

Mas quem os compraria?

Uma viúva idosa bateu à porta de Carver. Depois de plantar e colher o amendoim, tinha centenas de quilos sobrando. Ela não estava sozinha. Carver descobriu celeiros e armazéns abarrotados, de amendoim. Estava estragando nos campos por falta de um mercado.

Anos depois ele se lembrou de como se retirou para o seu lugar favorito na mata; buscando a sabedoria de Deus.

— Ó, Deus, por que fizeste este universo? — ele exclamou. — Você quer saber demais para esta sua mente pequena. Pergunte-me algo que seja do seu tamanho — o Criador respondeu. Então eu disse: — Querido Senhor, diga-me, o homem foi feito para quê? — Homenzinho, você ainda está pedindo mais do que pode controlar. Abrevie a extensão do seu pedido e melhore o intento. Então, fiz a minha última pergunta: — Senhor, por que fizeste o amendoim? — Assim está melhor — respondeu. E me deu um punhado de amendoins e voltou comigo para o laboratório, e juntos nos pusemos a trabalhar.'

Trabalhando dia e noite, Carver despedaçou o amendoim e libertou a química mágica que transformaria o prejuízo em lucro. Em menos de cinco anos, a produção de amendoins transformou o seu território do Alabama em uma das áreas mais ricas do Estado. Durante toda a sua vida, Carver extraiu mais de trezentos produtos do amendoim.

Esta parte fala sobre você encontrar o seu amendoim — a tarefa feita sob medida que honra a Deus, ajuda os outros e emociona você.
- Max Lucado em “Quebrando a Rotina” Rio de Janeiro: CPAD, 2006, pp. 21-22.


Algumas passagens do Novo Testamento sobre trabalho

Lucas 5:3-10 Entrou num dos barcos, o que pertencia a Simão, e pediu-lhe que o afastasse um pouco da praia. Então sentou-se, e do barco ensinava o povo. Tendo acabado de falar, disse a Simão: “Vá para onde as águas são mais fundas”, e a todos: “Lancem as redes para a pesca”. Simão respondeu: “Mestre, esforçamo-nos a noite inteira e não pegamos nada. Mas, porque és tu quem está dizendo isto, vou lançar as redes”. Quando o fizeram, pegaram tal quantidade de peixes que as redes começaram a rasgar-se. Então fizeram sinais a seus companheiros no outro barco, para que viessem ajudá-los; e eles vieram e encheram ambos os barcos, ao ponto de começarem a afundar. Quando Simão Pedro viu isso, prostrou-se aos pés de Jesus e disse: “Afasta-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador!” Pois ele e todos os seus companheiros estavam perplexos com a pesca que haviam feito, como também Tiago e João, os filhos de Zebedeu, sócios de Simão. Jesus disse a Simão: “Não tenha medo; de agora em diante você será pescador de homens”.

João 6:27 Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação”.

Atos 18:1-4 Depois disso Paulo saiu de Atenas e foi para Corinto. Ali, encontrou um judeu chamado Áqüila, natural do Ponto, que havia chegado recentemente da Itália com Priscila, sua mulher, pois Cláudio havia ordenado que todos os judeus saíssem de Roma. Paulo foi vê-los e, uma vez que tinham a mesma profissão, ficou morando e trabalhando com eles, pois eram fabricantes de tendas. Todos os sábados ele debatia na sinagoga, e convencia judeus e gregos.

Atos 20:33-35 "Não cobicei a prata nem o ouro nem as roupas de ninguém. Vocês mesmos sabem que estas minhas mãos supriram minhas necessidades e as de meus companheiros. Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’ ”.

Efésios 4:28 O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade.

Fil 1:21-23 "... porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro. Caso continue vivendo no corpog, terei fruto do meu trabalho. E já não sei o que escolher! Estou pressionado dos dois lados: desejo partir e estar com Cristo, o que é muito melhor..."

Colossenses 3:23-24 Escravos, obedeçam em tudo a seus senhores terrenos, não somente para agradá-los quando eles estão observando, mas com sinceridade de coração, pelo fato de vocês temerem o Senhor. Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo. Quem cometer injustiça receberá de volta injustiça, e não haverá exceção para ninguém. Senhores, dêem aos seus escravos o que é justo e direito, sabendo que vocês também têm um Senhor nos céus.

1 Tessalonicenses 4:11-12 Esforcem-se para ter uma vida tranqüila, cuidar dos seus próprios negócios e trabalhar com as próprias mãos, como nós os instruímos; a fim de que andem decentemente aos olhos dos que são de fora e não dependam de ninguém.

2 Tessalonincenses 3:6-12 Irmãos, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo nós lhes ordenamos que se afastem de todo irmão que vive ociosamente e não conforme a tradição que vocês receberam de nós. Pois vocês mesmos sabem como devem seguir o nosso exemplo, porque não vivemos ociosamente quando estivemos entre vocês, nem comemos coisa alguma à custa de ninguém. Ao contrário, trabalhamos arduamente e com fadiga, dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vocês, não por que não tivéssemos tal direito, mas para que nos tornássemos um modelo para ser imitado por vocês. Quando ainda estávamos com vocês, nós lhes ordenamos isto: Se alguém não quiser trabalhar, também não coma. Pois ouvimos que alguns de vocês estão ociosos; não trabalham, mas andam se intrometendo na vida alheia. A tais pessoas ordenamos e exortamos no Senhor Jesus Cristo que trabalhem tranqüilamente e comam o seu próprio pão.

1 Tim 1:2 Os que têm senhores crentes não devem ter por eles menos respeito, pelo fato de serem irmãos; ao contrário, devem servi-los ainda melhor, porque os que se beneficiam do seu serviço são fiéis e amados. Ensine e recomende essas coisas.


Thomas Edison sobre trabalho
O famoso inventor Thomas Edison, que trabalhava incessantemente dando vida às suas famosas idéias certa vez observou, “A genialidade é um por cento inspiração e noventa e nove por cento transpiração.” Ou seja, é bom ter idéias, mas, sem o trabalho elas permanecerão apenas boas idéias.


O sapateiro trabalhando para Deus
Horton cita um episódio de Lutero. Um sapateiro convertido perguntou-lhe o que deveria fazer para servir bem a Deus. Talvez esperasse o conselho de fechar seu negócio e tornar-se pregador do evangelho. Lutero respondeu: "Faça um bom sapato e venda por um preço justo". Ele serviria a Deus sendo um profissional competente e honesto.
- Do site de Pr. Walter Pacheco


A enfermeira trabalhando para Jesus
Uma enfermeira fazia curativos em muitas feridas de um paciente. Alguém, impressionado, disse-lhe: "Nem por um milhão eu faria um trabalho desses". Ela respondeu-lhe: "Eu também não, mas faço tudo por amor a Jesus, como se estivesse cuidando dele. Ele me amou, cuidou da minha dor, das minhas feridas. Estou retribuindo esse amor".
- Do site de Pr. Walter Pacheco


George Muller sobre trabalho
George Muller disse que o servo não deve procurar ser rico e honrado neste mundo, onde seu Mestre foi pobre e desprezado.
- Do site de Pr. Walter Pacheco


O que é que você está construíndo?
Da Idade Média chegou até nós a deliciosa história de um homem que foi enviado pelo rei a estudar a reação das pessoas ao trabalho. O emissário real parou diante de uma grande construção na França e perguntou a um trabalhador o que ele estava fazendo. Mal-humorado, o homem foi logo atacando: "Por acaso você é cego? Não está vendo a minha dificuldade em cortar estas pedras com ferramentas primitivas, debaixo deste sol infernal? É a coisa mais chata do mundo, mas eu tenho que agradar o chefe". O emissário saiu de fininho e se aproximou de um segundo operário: "O que está fazendo, meu caro?" Este respondeu: "Bem, eu estou moldando estas pedras de modo que se ajustem aos planos do engenheiro. O trabalho é enjoado, monótono, mas eu ganho cinco francos por semana que dão para sustentar mulher e filhos. Sabe como é, podia ser pior!" Um pouco mais animado, o emissário se dirigiu ao terceiro operário: "E você, o que está fazendo?" Olhando para o azul do céu, o operário disse, emprestando à voz alguma emoção: "Meu amigo, vai ser uma linda catedral, e eu estou ajudando a construí-la". Você está apenas quebrando pedra ou ajudando a embelezar o mundo com o seu trabalho?
- Do site de Pr. Walter Pacheco


O trabalho do ministro e dos membros
No boletim de uma igreja batista estava escrito: "Ministro da Igreja: todos os membros. Auxiliar dos ministros: o Pastor da Igreja". De fato, os pastores têm a incumbência de treinar e equipar a igreja para ela cumprir seu ministério.
- Do site de Pr. Walter Pacheco


Nem todos os fardos são ruins
Eu ouvi a velha história primeiro como uma criança e aprendi seu significado como um adulto. Um antigo relógio ficou em pé por três gerações no mesmo canto da casa. Fez tique-taque dos minutos, horas, e dias durante todos esses anos. Dentro dele havia um grande peso numa cadeia que tinha que ser puxado regularmente para o topo para manter o relógio funcionando. “Não dá”, pensou um novo dono, “para um relógio velho assim ter que agüentar aquele peso.” Assim ele tirou o peso da sua cadeia e colocou num estante. É claro que, imediatamente o relógio parou de funcionar. “Por que você tirou meu peso?” perguntou o relógio. “Eu só quis aliviar seu fardo,” respondeu o homem. “Por favor,” disse o relógio, “coloque de volta. Isso é o que me mantém funcionando.”

Um amigo deixou a esposa dele e duas filhas recentemente. Ele disse que estava cansado de todas as demandas—hipoteca, educação, relacionamentos difíceis. Ele tinha se convencido que coisas iam melhorar tirando todo esse “peso”.

Talvez nós nos esforçamos demais às vezes. Nós não somos muito inteligentes quando nós tentamos fazer muita coisa por muito tempo. Há um ponto de esgotamento físico e emocional além do qual simplesmente não podemos funcionar. É por isso que uma quantidade de trabalho razoável precisa de um intervalo periódico para renovação. Todo mundo precisa disso.

É verdade que nossos egos nos empurram para continuar empilhando trabalho sem admitir a necessidade por ajuda ou férias. Nós seríamos mais sábios se tivéssemos a visão do velho pastor. Uma mulher ligou para o escritório dele na quinta-feira, o dia dele de descanso. Ela ficou brava porque ele não podia atender. Assim ela teve que falar com outra pessoa. No domingo ela teve uma conversa bem franca com ele e terminou dizendo, “O diabo nunca tira um dia de folga!” O Cristão mais maduro respondeu, “Você está correto. E se eu não tirasse daqui a pouco eu estaria igual a ele.”

Não fica ressentido com suas responsabilidades ou os realize com suspiros e reclamações. O função delas é de lhe manter funcionando e não acabar com você. Elas lhe permitem fazer uma contribuição para seu mundo. Elas lhe unem a outras pessoas. Elas lhe dão a chance de fazer uma diferença nas vidas das pessoas mais próximas a você. Os executando com uma atitude positiva e com seu melhor esforço honra o Senhor.

Se isto soa muito idealista para sua rotina cotidiana, leia estas palavras que um apóstolo escreveu a pessoas que viveram em escravidão: “Servos, obedeçam aos seus senhores aqui na terra com temor, respeito e sinceridade nos seus corações, da mesma maneira que vocês obedeceriam a Cristo. Não trabalhem apenas quando estão sendo vigiados, como se estivessem procurando agradar aos homens. Mas trabalhem como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus. Sirvam de boa vontade, como se fosse ao Senhor, e não aos homens.” Efésios 6:5-7 (Versão Fácil de Ler) - de Rubel Shelley