Princípio 5: Atente à gramática e à estrutura da passagem.

de Tremper Longman III

Devemos ler uma passagem com muita atenção, dando um tratamento especial aos detalhes gramaticais. Temos de levar em consideração como o pensamento do autor progride. Temos de segur a sua argumentação, entrar no mundo da sua história, absorver sua poesia. Para isso, temos de considerar coisas como os conectivos (mas, portanto), tempos verbais, e modificadores dos substantivos, para nos ajudar a descobrir as conexões lógicas entre as idéias.

Observemos as conjunções, os tempos verbais, adjetivos e outros indicadores de relacionamento em algumas poucas sentenças do Salmo 131. Exemplificaremos um poema que tem um estilo caracteristicamente especial de estrutura — o paralelismo — no qual as frases repercutem umas nas outras. A primeira cláusula faz uma afirmação, que é expandida nas cláusulas seguintes. Quando ler um poema bíblico, reflita como o paralelismo contribui para o seu significado. Aqui, a estrutura do paralelismo (tanto na gramática como no significado) une as três primeiras cláusulas do verso 1:

SENHOR, não é soberbo o meu coração,
nem altivo o meu olhar;
não ando à procura de grandes coisas,
nem de coisas maravilhosas demais para mim.

Atente para a relação estrutural existente entre as três cláusulas, que evidencia o quanto Davi se distanciou do orgulho nestas três áreas distintas: o âmago da sua personalidade (coração), o seu comportamento exterior (olhos), e suas ações.

Porém a conjunção pelo contrário, que inicia o próximo verso, constrói um forte contraste entre o orgulho descrito no primeiro verso e a atitude expressa no segundo:

Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma;
como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe,
como essa criança é a minha alma para comigo.

A tradução dos verbos no hebraico (calar e sossegar) indica que a fé de Davi teve origem no passado e continuava no presente. Ele, então, ilustrou sua disposição presente usando a palavra como. Perceba que Davi não usou um termo genérico para criança; ao invés disso, usou o adjetivo desmamada. Se refletirmos sobre o adjetivo escolhido, concluiremos que uma criança desmamada não precisa do leite materno e descansa calmamente no colo da mãe. A criança não está buscando a fonte de seu sustento, entretanto, repousa calmamente nos braços maternos.

O verso final do Salmo utiliza-se do imperativo para nos levar às verdades básicas apresentadas nos dois primeiros versos:

Espera, ó Israel, no SENHOR,
desde agora e para sempre.

Um estudo sério da gramática e sintaxe (estrutura) devem ser baseados na língua original em que o texto foi escrito. A maioria dos leitores da Bíblia não sabe hebraico, língua em que o Antigo Testamento foi escrito e nem o Grego do Novo Testamento. Por essa razão, ter uma cópia literal de uma tradução é muito útil para que possamos fazer um estudo sério da Bíblia. Novamente, repito que para se ter uma melhor compreensão do texto original devemos usar o método da comparação de um grande número de traduções. Um bom comentário baseado no hebraico ou grego tem um valor inestimável para fazer uma análise relacional entre a gramática e estrutura.

[Nas próximas semanas, Deus permitindo, iremos reproduzir nesta seção outros princípios básicos de hermenêutica do livro “Lendo a Bíblia com O Coração e a Mente” de Tremper Longman III.]

Copyright © 2003 Editora Cultura Cristã. Todos os direitos reservados. Reproduzido com a devida autorização.

O livro de Tremper Longman III do qual este texto foi extraído, "
Lendo a Bíblia com O Coração e a Mente", pode ser encomendado da Editora Cultura Cristã selecionando a capa do livro ao lado:  


29/08/2006